Os jovens e a igreja

                Sinto saudade da minha infância, saudade de quando eu acreditava no que me diziam e não questionava, nesse tempo minha fé também era livre de dúvidas, livre de hipocrisia, falsidade e medo... Nesse processo de crescimento, nem sempre estive tão próxima do Pai, como todo filho que ao crescer pensa que é capaz de voar sozinho sem nunca antes ter tentado. Primeiro vem as cores do mundo que trazem a ilusão de novidade, sensações a serem descobertas, coisas novas que parecem agradáveis, e realmente o são até certo ponto, mas de forma passageira.
                Mas como segurar jovens na igreja? Eu me pergunto... Parece não haver um interesse das igrejas em envolver os adolescentes, as igrejas “liberais” parecem acreditar que festas e baladas gospel substituirão a efetiva palavra de Deus, já as igrejas “conservadoras” tratam seus jovens como adultos e não permitem nenhum tipo de descontração.
                Falo como jovem, estou consciente de que o principal objetivo do cristão deve ser agradar ao Senhor e que mesmo com pouca idade podemos assumir essa responsabilidade, o evangelho de Cristo não precisa ser mascarado com uma roupagem mundana para atrair mais gente, quem faz isso será cobrado no grande dia pelas almas que enganou e deixou caírem no abismo. O próprio Jesus disse que o seu jugo é suave e seu fardo é leve, o fato de ser leve não anula o fato que há um fardo, algo que podemos carregar. O dever cristão de pregar o evangelho deve estar acima dos nossos interesses individuais, mas não é pregando leis e regras absurdas que conseguiremos levar alguém aos pés do Senhor.
                Qual a necessidade de se prenderem em doutrinas humanas? Costumes que se tornam obrigatórios? Claro que há valor em sermos diferentes, mas como diz uma música do grupo Fruto Sagrado: “pra fazer diferença, não basta ser diferente”. De que adianta minha aparência ser de cristão se não busco intimidade com Deus? De que adianta eu me fantasiar de crente se eu tenho um olhar acusador para os meus irmãos? Não é esse o evangelho de Cristo.
                O Senhor nos traz uma pregação séria, porém agradável, um compromisso que pode ser cumprido com alegria. Então qual o sentido de impor doutrinas sem base bíblica para os fiéis? Ou tentar descontrair demais e trazer mundanismos para o seio da igreja? O Senhor irá separar o joio do trigo, e muitos dos que hoje se vestem como trigos serão desmascarados, Jesus diz que dois estarão em uma cama, um subirá e o outro ficará; isso se refere não só às tarefas comuns, mas também aos grupos religiosos. Estar no meio de pessoas que buscam a Deus não me garante salvação, mas ter a fé pura e sincera acompanhada de boas obras, pois quando há fé, nosso coração arde no desejo de agradar ao Pai.
                Paulo disse a Timóteo que não deixasse ninguém ignorá-lo por ser jovem, mas que ele se firmasse na palavra. Sinto que às vezes somos subestimados, como se fôssemos incapazes de ler a palavra e buscar a Deus com sinceridade, mas com o auxílio certo todo jovem pode transformar sua vida pessoal com Deus. Não precisamos de showzinhos gospel, não precisamos de pulaçada carnal querendo mostrar um fogo exterior que não corresponde à realidade interior. Precisamos de mais joelhos no chão e lágrimas nos olhos, precisamos de um coração sincero e puro, precisamos de ousadia pra deixar o fogo do Senhor incendiar nossos corações, de verdade. E esse fogo queimará nosso exterior também, se for da vontade Dele, haverá pulos, haverá gritos, haverá abraços e lágrimas, mas especialmente: haverá corações com o desejo real de buscar proximidade com o Pai todos os dias. Precisamos reconhecer o desejo do Senhor, reconhecer sua voz.

                “Onde Deus me mandar, eu vou. Cristo me fez voltar ao grande Eu Sou, só o que importa pra mim, minha prioridade é ver o fogo do altar me incendiar” (Minha Prioridade, Rodolfo Abrantes). Esse altar é o nosso coração, Deus queima toda a impureza, dor e nosso passado e aí sim, depois que o coração estiver entregue, ele fará morada em nós e nos transformará no Seu templo.
Por hoje é isso, vou me esforçar para trazer textos mais aprofundados sobre esse tema, além de alguns outros que já prometi aqui no blog. Acompanhem e dê sua sugestão.



1 participações ♥:

  1. Ola Cassie! tudo bem?
    Muito interessante o teu artigo! Também sempre achei que é necessário haver um equilíbrio quanto a estas questões de aparência, os próprios apóstolos Paulo e Pedro falavam em moderação. E isso vale não apenas para os jovens, mas para todos os membros. Acho bem apropriada a expressão que a Marcela Taís usa: "Ser moderno à moda antiga".
    A questão de usar o púlpito como entretenimento para jovens é um problema cada vez maior na realidade evangélica brasileira. Queria muito que pastores e líderes entendessem que isso não segura nenhum jovem na igreja, só trás o mundanismo para o meio dela.

    Um abraço e sucesso com o blog!

    KOIOTE.

    ResponderExcluir







Layout base por Julie Duarte ♥ Modificado e customizado por Segredo Feminino