Poesias velhas - Perguntas

De repente,
a todo instante
uma estranha sensação
me invade

Estou triste
queria estar contigo
mas não do jeito
que sempre acontece
quando te encontro

Já disse, perdi a
noção espaço-temporal
Sua presença me produz
um sentimento
sem igual

O que você faria
se eu te abraçasse?
O que você faria
se eu te beijasse?

Será que retribuiria?
Ou fugindo,
me abandonaria?

Não quero acreditar nisso,
mas tenho medo
e, ao mesmo tempo, vontade
de tentar algo assim

Mas, fala sério!
O que você pensa de mim?

Cassiani Martins

Poesias velhas - Dúvidas II

Enquanto estou aqui
envolvida na canção
Não consigo evitar me perguntar
se vale a pena apostar meu coração

Você estará ao meu lado
quando eu não estiver bem?
Você estará ao meu lado quando eu cair?

Quero fugir
Ir para outro lugar
Procurar respostas
Saber se realmente quero te amar

Se continuar assim
por muito tempo
não suportarei
essa dúvida, esse pensamento

Por favor, te faço um pedido
Por que me tortura sendo meu amigo?
Não sei o que sente por mim
Mas parece que também me amas assim

Tome a iniciativa
fale o que sente verdadeiramente
então terminará
a tortura da minha mente!

Cassiani Martins

Poesias velhas - Questão

Dando continuidade à série de poesias velhas, aí está:

Questão

Amar ou não?
Eis a questão que,
constantemente, apresento
ao meu coração

Quando o amor é retribuído
Deixamos tudo de lado
e parece que estaremos
em um eterno paraíso

Me esqueci do mundo
Eu vivi apenas para o amor
o ser amado tornou-se tudo
Parecia que nunca teria dor

Então a tempestade
se abate
sobre minha frágil embarcação
Ataca. Arrasta. Quebra e destroi
tudo que havia em meu coração

Depois de tal decepção
passo a ser um vivo-morto
Cuja vida é denunciada
pela fraca respiração

Esqueço de viver
Alegria já não há
Só penso em você
É difícil continuar

Ainda espero você voltar
Algo me diz que você ainda vai me amar
E só assim serei feliz

Mas por enquanto espero
fechada em um casulo
Minha existência e
sentimentos tornam-se nulos

Coração endurecido como pedra
Se necessário for, vou para uma guerra
Serei a primeira da linha de combate
A dor foi o que recebi ao amar-te

A razão da minha existência
foi-se embora
E só me resta amar, chorar.
Ou silenciar. Como agora.

Cassiani Martins

Poesias velhas - Sentimentos

Vou colocar aqui algumas das minhas poesias mais velhas, começando por essa:

Sentimentos

Odeio o mundo
e quase todos
que nele habitam
Não suporto os humanos
que valor não me creditam

Totalmente perdida
é assim que me
encontro na vida
Desvalorizada.
Absolutamente desprezada

Sem noção.
Tantos que partiram meu coração
´Só quero alguém
que me ame
e de 'querida' me chame

Por que é assim comigo?
É tão difícil encontrar um amigo

As pessoas me odeiam
antes de me conhecer
Por que não deixam
que eu seja feliz em viver?

Me perdi no caminho.
Meu coração está sozinho

Às vezes não queria
ser diferente
Talvez fosse melhor
se eu fosse como
toda a gente

Normal.
Igual.
E nada original.

Mas vou persistir

Sou o que sou
A garota que sobrou
As cinzas que o vento não espalhou
A esperança que a tristeza não levou
O sonho que o tempo não apagou

Cassiani Martins

O tempo

Ouço o relógio marcar as horas
O tempo passa,
contando o tempo que estou aqui
O tempo passa,
quantas coisas que deixei de fazer

Achei que teria tempo para viver,
mas amanhã poderá ser tarde demais
O tempo passou e eu não vi
Agora estou aqui
Amanhã posso não estar

E eu não fiz tudo o que deveria
Deixei de falar coisas
que importavam,
mas esse dia ainda não acabou
ainda há tempo de mudar quem eu sou

O tempo não tem piedade
Ele corre e não,
não volta atrás
E eu corro,
tentando me recuperar

Paro para respirar,
mas pode ser tarde demais
Preciso fazer tudo hoje
Preciso continuar

Amanhã poderá ser tarde demais.
Hoje, quantas vidas eu posso salvar?

Cassiani Martins

Aqueles dias

Eu lembro bem
Quando andávamos juntos
O carinho intenso
era o melhor do mundo

Brigas esquecidas
E nossas vidas sempre unidas
Quero voltar no tempo
Juntos de novo

As conversas toda noite
Músicas em nossos corações
Mas tudo o que você sente
eu já não sei

Todo dia é outra luta
Quero que o tempo volte
Eu lembro quando
Andávamos sem rumo

Quando ficávamos em silêncio
Não era necessário falar
Faz tanto tempo
Aqueles dias não podem voltar

Você não quer relembrar

Cassiani Martins

Mortalidade

Estou vendo minha futilidade
Já não sou imortal
O tempo corre
A morte quer me encontar

Sou como o vapor
A vida é curta
Não adianta disfarçar
O tempo passou

Sou apenas uma luz
que logo se apaga
Não adianta tentar
porque não vai voltar

Ela me encara
mas posso vencer
minha mortalidade
Eu sou diferente
Vencer é minha realidade

Não há como parar o tempo
Deixe-o passar
A morte é só o começo
Continue a lutar

Sou como o vapor
Logo vou evaporar
Sou apenas uma luz
Que logo vai apagar

Cassiani Martins

Distância

Mais um dia que passou distante de você
Sinto sua falta
mas você não pode ver

Tudo o que acontece
sempre que amanhece
Eu espero te encontrar
ao meu lado
Mas só encontro
o vazio no meu quarto

Quantas vezes já chorei?
Quero você comigo
Dizer que sempre te amei
Caminhando contigo
Não importa aonde irei

Você acompanha meu pensamento
Está em meus sonhos
em todo momento
Essa enorme distância não vai apagar
o meu sentimento

Meu coração bate
esperando sua chegada
Nada me impede de acreditar
Que vamos nos encontrar

Cassiani Martins


Poesia que foi pedido do Nohan, aí está.

E o Ben saiu do Skillet...

Eu sei que estou um tanto atrasada para falar nisso agora, mas enfim, aqui estou para falar de uma coisa que deixou muitos -senão todos- Panheads (fãs da banda, para quem não sabe) muito tristes: a saída do Ben. Eu fiquei muito chateada quando recebi a notícia e fiquei pensando: 'Quem vai substituir o cara?'. Apesar de ter conhecido Skillet depois da saída da Lori Peters, sei que todo mundo ficou apreensivo quanto à chegada da nova baterista e no fim encontraram a Jen, que na minha opinião, é bem melhor que a Lori. E agora espero que isso se repita com o novo guitarrista. Ah, só mais uma coisa: fiquei chateada com o Ben quando ele agradeceu ao John e à Koorey pelos anos de banda, mas nem mencionou a fofíssima Jen Ledger (eu acho ela fofa, sim). Eu e uns amigos, no MSN, estávamos comentando que isso pode se dever ao fato de ficar aquela 'coisa de casalsinho Ben e Jen', já que os outros integrantes realmente são um casal. Claro, que a Jen e o Ben juram de pés juntos que nunca rolou nada. Mas não interessa, fiquei triste duas vezes, pela saída do Ben, e por ele não agradecer à Jen. T.T Espero que encontrem um guitarrista tão bom, ou melhor que ele; para os 'Skilleteiros' isso pode ser difícil, mas não é impossível. Bjuix p vcs. Jesus no coração e Skillet na veia! Téh mais.






Layout base por Julie Duarte ♥ Modificado e customizado por Segredo Feminino